23.01.19 - Notícia: Farmanguinhos estabelece cooperação com Ministério da Integração Nacional para implantar Rotas da Biodiversidade

RedesFito em Foco - Dezembro - 2018

- As Rotas de Integração Nacional
O fortalecimento dos Polos procura superar dificuldade nos subsistemas de insumos, pesquisa, produção, processamento, inovação e comercialização, além de buscar soluções relacionadas: ao financiamento, capital social, meio ambiente, infraestrutura e logística. O Rota da Biodiversidade visa à promoção da inclusão produtiva e a integração econômica das regiões menos desenvolvidas do país aos mercados nacionais e internacionais de produção, consumo e investimento.

A iniciativa das Rotas da Integração Nacional busca criar APLs, previamente identificados por meio da aproximação e do envolvimento de órgãos governamentais e atores relevantes para a realização de projetos de desenvolvimento local.

- Cooperação técnica entre Farmanguinhos/Fiocruz/MS e a SDR/MI
A Secretaria de Desenvolvimento Regional do Ministério da Integração Nacional buscou cooperação com Farmanguinhos através do Núcleo de Gestão em Biodiversidade e Saúde (NGBS) por este reunir o conhecimento técnico sobre a cadeia produtiva da Biodiversidade, além de Farmanguinhos ser a Unidade da Fiocruz com tradição de produção de medicamentos há mais de quarenta anos.

O MI resolveu reunir as experiências orientadas pelo NGBS nos AEPLs e a expertise da SDR/MI em organizar Arranjos Produtivos Locais - APLs, com a aplicação de metodologia própria, já testada em outros APLs de sucesso. Desta forma teve início a organização, mobilização e realização de oficinas da Rota da Biodiversidade em parceria com a Fiocruz/MS.

As Rotas da Integração Nacional buscam criar APLs, previamente identificados por meio da aproximação e do envolvimento de órgãos governamentais e atores relevantes. No caso da cadeia produtiva da Biodiversidade, este programa busca a produção e o desenvolvimento de fitomedicamentos. O órgão governamental identificado como relevante para estas ações foi a Fiocruz/MS, por meio da atuação das RedesFito, com escritório no Núcleo de Gestão em Biodiversidade e Saúde (NGBS) de Farmanguinhos/Fiocruz. O Instituto de Tecnologia em Fármacos-Farmanguinhos, tem a missão de atuar, como unidade técnico-científica da Fiocruz, na promoção da saúde pública, por meio da geração e difusão de conhecimentos, do ensino, da pesquisa, do desenvolvimento tecnológico e da produção de medicamentos.

Em cada bioma brasileiro, as RedesFito atuam orientando os AEPLs e seus grupos de trabalho (GTs), para que estes formulem projetos estruturantes, organizando a cadeia de desenvolvimento dos medicamentos da biodiversidade brasileira. A escolha de Arranjos Produtivos Locais – APLs na Amazônia, Caatinga, Mata Atlântica e Pantanal é justificada pela atuação das RedesFito nestes territórios, a fim de identificar, estruturar e mapear os AEPLs.  As RedesFito incorporaram o conceito de AEPL porque este engloba o componente ecológico, considerado importante para a cadeia de fitomedicamentos e plantas medicinais e para o funcionamento ecossistêmico e a conservação ambiental destes biomas.