21.11.17 - Notícia: Governo vai centralizar medicamentos do SUS

21/11/2017

Valor Econômico - Jornalista: Vandson Lima

O Ministério da Saúde vai contratar uma única empresa para logística, armazenamento e distribuição de medicamentos e outros produtos do Sistema Único de Saúde (SUS).

O edital para licitação do novo modelo foi publicado ontem. A ideia é unificar todo o processo de retirada nos portos e aeroportos, transporte, armazenamento e entrega, acabando com 15 contratos de empresas diferentes que atualmente prestam o serviço de forma descentralizada.

Ao Valor, o ministro Ricardo Barros disse que a principal preocupação é melhorar o controle e evitar desperdícios verificados na prestação do serviço, que passará a também contar com um seguro. "Teremos um único responsável pelos produtos. Se extraviar, transportar de modo mal acondicionado, estragar, é a empresa que responde", diz.

Outra mudança será que todos os estoques do Ministério da Saúde estarão concentrados em São Paulo. De acordo com um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), a centralização deve reduzir em 20% os gastos de logística. Atualmente, a cadeia de abastecimento gerido pelo Ministério da Saúde conta com quatro unidades de almoxarifados no Rio de Janeiro e outros quatro no Distrito Federal.

Barros diz ainda que o processo licitatório permitirá um trâmite mais seguro e, se possível, um preço menor do que o desembolsado hoje. "Temos um gasto de R$ 170 milhões por ano. A expectativa é que o novo contrato fique, pelo menos, no mesmo valor, mas com um processo mais seguro."