10.03.16 - Notícia: Anvisa firma acordo com o Serviço Federal de Vigilância em Saúde da Federação Russa

10 de março de 2016

Anvisa

A Anvisa firmou, nesta quinta-feira (10), um Protocolo de Intenções com a autoridade sanitária da Federação Russa. O diretor-presidente da Agência, Jarbas Barbosa, e o representante do Serviço Federal de Vigilância em Saúde da Federação Russa, Mikhail Murashko, assinaram protocolo de ações que prevê atuação conjunta entre Brasil e Rússia em fóruns internacionais que discutem a regulamentação de produtos médicos e medicamentos.

O protocolo de intenções estabelece, ainda, que ambas as instituições possam trocar experiências técnicas em suas áreas de competência, realizar visitas técnicas e intercambiar informações regulatórias, assegurando-se o tratamento adequado de informações confidenciais.

“Esperamos que a assinatura desse memorando seja o começo do fortalecimento das relações entre Rússia e Brasil no campo das agências regulatórias”, diz Jarbas Barbosa. “Já temos relações comerciais importantes na área de produtos médicos e acredito que esse memorando vai facilitar com que nossas agências possam trabalhar colaborativamente, com compartilhamento de informações técnicas importantes para a ação regulatória”.
A aproximação de ambas as autoridades sanitárias tem por objetivos contribuir para assegurar o acesso de sua população a medicamentos e produtos médicos; fortalecer os respectivos sistemas públicos de saúde e promover a cooperação global na área de saúde pública.

“Existe imenso interesse em termos colaboração. Dá para notar que Rússia e Brasil seguem caminhos paralelos em relação à função de regulação de medicamentos e produtos médicos”, observou Murashko. “No âmbito interno desse protocolo, haverá muitas mais questões a serem discutidas entre ambos os países. O Brasil é um parceiro muito respeitado internacionalmente no que diz respeito às agências regulatórias. A assinatura desse protocolo é um passo muito importante nas relações dos países no campo regulatório”.

De acordo com Jarbas Barbosa, o protocolo também é um passo para um maior estreitamento da relação entre todos os países do Brics na área regulatória.