04.02.16 - Notícia: SP autoriza produção de droga para testes

04/02/2016

DCI - Jornalista: Beto Cervi

A fosfoetanolamina sintética, substância usada no tratamento do câncer, será produzida no interior paulista. O governo do estado está aguardando somente o posicionamento de dois laboratórios: PDT Pharma de Cravinhos e Cristália, de Itapira.

A decisão de autorizar a fabricação das cápsulas de fosfoetanolamina foi anunciada pelo governador Geraldo Alckmin e o secretário estadual de Saúde, David Uip, na semana passada, em reunião com o prefeito Paulo Altomani, o professor Gilberto Chierice, o secretário de Saúde, Marcus Petrilli, o deputado federal Lobbe Neto e deputados estaduais Roberto Massafera e Ricardo Madalena.

Para produzir a substância, o laboratório tem que ter as certificações exigidas pela Anvisa para a fabricação de medicamentos, além da chamada BPF, boas práticas de fabricação. O governo estadual investirá R$ 2 milhões, sendo R$ 1 milhão para a pesquisa e outro R$ 1 milhão em insumo e pessoal para os testes com mil pacientes de câncer dentro dos protocolos do Instituto do Câncer de São Paulo (Icesp).

"Hoje batemos o martelo e vamos iniciar a produção para o protocolo de pesquisa. Temos uma estimativa de até mil voluntários. Já oficiei os dois laboratórios para saber se estão prontos, se têm as certificações, se isso ocorrer com ambos, vamos optar por Cravinhos pela localização", disse David Uip, secretário estadual de Saúde.

O governador Geraldo Alckmin garante que durante esta semana o laboratório será definido. "Temos dois laboratórios aptos, em Cravinhos e em Itapira, para fazer a síntese sob a orientação do professor Gilberto, com as pílulas prontas começamos de imediato o trabalho de testes com os pacientes. As conclusões da pesquisa vão à análise da Anvisa para que todos tenham acesso à substância. Queremos o uso compassivo do medicamento", esclarece o governador.

Para o secretário de Saúde de São Carlos, Marcus Petrilli, é um primeiro passo para a comprovação científica da droga. "Após a produção pelo laboratório, a substância irá para Furp que vai produzir as cápsulas para o início imediato dos testes."

Segundo o prefeito Paulo Altomani, a liberação da produção é uma vitória para o País. "A nossa preocupação era onde seria feito o medicamento e tudo indica que possa ser em Cravinhos. Visitamos o laboratório PDT Pharma e constatamos que ele tem todas as certificações da Anvisa. Foi um trabalho em conjunto, mas sem dúvida todo o mérito é do professor Gilberto Chierice."

Para o professor Gilberto Chierice, qualquer um dos laboratórios têm condições de produzir a fosfoetanolamina sintética e auxiliar nas pesquisas que podem levar a aprovação como medicamento para o tratamento do câncer.